Sejam bem-vindos!

Olá...sejam bem-vindos ao Biamputado....um blog de solidariedade.

Pretende-se torna-lo um espaço de esperança para com todos que passaram, passam ou passarão por esta experiência. Conta a minha história, a minha luta diária! É um projecto conjunto de Norberto Mourão e Olinda Guedes e surgiu no âmbito académico, é também um espaço de debate e entre-ajuda!
Contámos contigo! Porque a vida só tem sentido quando ajudamos alguém.
Quem quiser contribuir, por pouco que seja para a minha recuperação, desde muito obrigado
NIB: 0033 0000 45315828628 05
IBAN: PT50 0033 0000 4531 5828 6280 5



Candidatura para o "Querido mudei a cozinha"

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Fisioterapia 131º dia (22 - 06 - 2011)

Olá a todos os visitantes do "Biamputado".

Hoje tive mais um dia positivo na fisioterapia, no entanto, e pela primeira vez tentei fazer uma coisa e não consegui.

Comecei o meu dia a descer a rampa e fui até ao ginásio, quando lá cheguei a pedaleira de braços estava ocupada e por isso fui até às barras treinar o equilíbrio em duas tábuas de Freeman diferentes, a primeira tem meia bola no centro da tábua, os movimentos são para todos os lados, nessa tábua apenas subi para cima dela e fui-me tentando manter equilibrado, no entanto era muito difícil e não devo ter aguentado mais de 3 segundos sem me apoiar nas barras, depois saí dessa tábua e subi para cima da outra, aquela onde treino habitualmente, onde os movimentos são só laterais, logo é muito mais simples equilibrar-me, nesta segunda tábua estive a treinar com a bola, enviando-a para a parede, no início estava a correr muito mal, tinha de me apoiar cada vez que enviava a bola contra a parede, mas aos poucos fui melhorando e cheguei a fazer várias séries de 4 e 5 vezes seguidas sem me voltar a apoiar nas barras.

Quando acabei o treino de equilíbrio agarrei uma canadiana e fui até ao corredor grande, quando cheguei lá a terapeuta disse-me para dar a volta pois íamos às escadas, dei a volta, fui até ao início da rampa e esperei ali pela terapeuta, ela tinha ido buscar dois amputados, quando eles chegaram começaram a subir a rampa, eu fui subindo atrás deles apenas com a canadiana e sem me apoiar no corrimão, seguimos depois para as escadas do Centro de Formação, eu fui o segundo a subir as escadas para o 1º andar, o primeiro patamar subi apoiado apenas no corrimão, os outros dois subi utilizando também a canadiana, a seguir desci apoiado no corrimão e com a canadiana, ao chegar ao fundo esperei que a terapeuta subisse com o outro amputado e que posteriormente os acompanhasse até ao ginásio, quando ela voltou fomos fazer uma nova experiência, descer as escadas para a cave utilizando apenas a canadiana e a parede, nestas escadas não há corrimão, por isso só podia mesmo de usar apenas a parede e a canadiana, no entanto nos dois primeiros patamares ainda deu para me ir apoiando em alguns relevos que a parede tem, no último patamar já não havia nada onde me pudesse apoiar, a parede a partir dali é lisa, o meu receio era muito grande, estava muito inseguro, consegui avancei a prótese direita e já só me faltava destrancar o joelho esquerdo para descer, mas pela primeira vez não o consegui fazer, tentei várias vezes e nunca consegui destrancar o joelho porque estava com muito receio que algo corre-se mal e caísse pelas escadas abaixo, acabei por me virar para trás e subir os dois patamares que tinha descido, para subir tudo correu bem, apenas preciso de um pequeno encosto na parede, um dedo chega para conseguir subir, saímos depois do Centro de Formação e desci a rampa só com a canadiana, sem me apoiar no corrimão, no entanto não foi nada fácil, tive muitos desequilíbrios, precisei de fazer muitas correcções e uma vez o joelho esquerdo destrancou de tal forma que pensei mesmo que fosse cair, mas consegui fazer o ajuste necessário e equilibrar-me novamente, a seguir entramos no nosso pavilhão, larguei a canadiana e fui até às barras no ginásio, pelo caminho não precisei de me apoiar muitas vezes na terapeuta, quando cheguei às barras acabei o meu treino.

Foi assim o meu dia de fisioterapia, é certo que pela primeira vez tentei fazer uma coisa e não consegui, mas no geral foi bastante positivo. Muito obrigado a todos.

Norberto Mourão

1 comentário:

Eduardo Jorge ( Tetraplégicos) disse...

Norberto, mas isso é normal.
Confiança vai ser ganha pouco a pouco. Interessa é não dares demasiada importância e valorizares o que tens feito de bom.
Incrivel tua paciência para partilhares connosco teu dia-a-dia.
Parabéns!

Acerca de mim

Lisboa/ Vila Real, Camarate/ Mondrões, Portugal
Como já se aperceberam, a minha situação infelizmente é muito complicada, tenho um longo e árduo caminho pela frente, caminho esse cheio de grande dificuldades, não só a nível físico como também financeiro, por isso peço ajuda a quem estiver interessado em contribuir com alguma coisa, por pouco que seja, para esta minha nova realidade...