Sejam bem-vindos!

Olá...sejam bem-vindos ao Biamputado....um blog de solidariedade.

Pretende-se torna-lo um espaço de esperança para com todos que passaram, passam ou passarão por esta experiência. Conta a minha história, a minha luta diária! É um projecto conjunto de Norberto Mourão e Olinda Guedes e surgiu no âmbito académico, é também um espaço de debate e entre-ajuda!
Contámos contigo! Porque a vida só tem sentido quando ajudamos alguém.
Quem quiser contribuir, por pouco que seja para a minha recuperação, desde muito obrigado
NIB: 0033 0000 45315828628 05
IBAN: PT50 0033 0000 4531 5828 6280 5



Candidatura para o "Querido mudei a cozinha"

domingo, 2 de outubro de 2011

Fisioterapia 169º dia (30 - 09 - 2011)

Olá a todos os visitantes do "Biamputado".

Hoje foi o último dia de fisioterapia desta semana, mas também foi o primeiro em que consegui treinar sem limitações.

Comecei o dia a descer a rampa e fui até à pedaleira de braços, coloquei a resistência nos 4,5 e fiz 1000 pedaladas, a seguir fui até às barras, agarrei na tábua de Freemen e subi para cima dela, estive a treinar o equilíbrio em cima dela, depois agarrei na bola e fui-a mandando contra a parede, no início estava a ter muitas dificuldades, mas aos poucos melhorei e cheguei a fazer a minha segunda maior sequência de sempre, foram 56 vezes seguidas sem me apoiar, a seguir comecei a passar a bola à volta da cintura depois de a enviar contra a parede, hoje só consegui 7 vezes seguidas, quando acabei este exercício saí de cima da tábua de Freemen, juntei as duas próteses e fui dando aquele pequeno passo para a frente e para trás com a prótese esquerda, correu bem este exercício, quando o acabei agarrei numa canadiana e fui até ao corredor grande, mas pelo pátio, desci o degrau sem me apoiar em nenhum lado e segui então para o corredor grande, ao chegar lá comecei a encostar as cadeiras de rodas e comecei a andar sem apoios, atravessei o corredor várias vezes, sempre a ter o cuidado de fazer os movimentos com os braços e por vezes fui olhando em frente, foi correndo bastante bem e na maioria das voltas nem precisei de tocar no corrimão, depois fiz todo o corredor a andar de costas, já vou andando ligeiramente melhor, mas ainda são muito poucos os passos que dou seguidos em me apoiar, a seguir a terapeuta disse-nos para ir-mos (eu e outro amputado) dar uma volta até à rua, tanto eu como ele fomos sem canadianas, ele é amputado só de uma perna e já anda bastante bem, por isso a terapeuta foi-me sempre a acompanhar, saímos para a rua, subi a rampa encostando-me apenas com uma mão direita à parede, a seguir seguimos em frente até uns carros que estão estacionados mais à frente, aí a terapeuta disse-me para passar no meio deles a andar de lado e sem tocar nos carros, não era fácil e acabei por tocar uma ou duas vezes neles, mas no geral correu bastante bem, continuámos pelo meio dos carros até uma parte que tem umas rampas com corrimão nos dois lados, tentei subir sem me apoiar muitas vezes, mas não estava a conseguir dar muitos passos sem me apoiar, lá em cima virámos à direita e tive de subir outra rampa, esta era mais inclinada e não deu mesmo para subir sem estar apoiado, depois tive de descer, como o corrimão nesta rampa estava no lado esquerdo sentia-me mais confiante, rodei ligeiramente para a esquerda, dessa forma não havia uma grande probabilidade do joelho direito destrancar e consegui descer sem nenhum percalço, depois desci a outra rampa também sem problemas, entretanto a terapeuta foi com o outro amputado até ao ginásio e eu fiquei ali à espera dela, mas não fiquei parado, aproveitei para subir a primeira rampa mais duas vezes, na última subida consegui sem me apoiar no corrimão, a descer também consegui dar alguns passos sem me apoiar, mas é muito difícil, quando a terapeuta lá chegou voltámos para o ginásio e novamente pelo meio dos carros, tive de passar novamente de lado, mas desta vez precisei de me apoiar mais vezes, depois na parte a direito fui andando bastante bem, a seguir desci a rampa pelo lado esquerdo, apoiando-me à parede com a mão esquerda, mas não desci tão bem como já tinha descido noutras ocasiões, entrámos depois para o pavilhão e fomos até ao ginásio, não voltei a precisar de me apoiar em nenhum lado, ao chegar perto da porta do ginásio a terapeuta entrou e já não esperou por mim, fui andando pelo meio do ginásio completamente sozinho, tive de virar à direita e passar num espaço muito apertado entre uma cadeira de rodas e a marquesa, consegui bastante bem, apesar de estar com algum receio de me desequilibrar, parei depois quando cheguei ao standing e acabei por ali o meu treino.

Foi assim o meu dia de fisioterapia, estive um pouco trapalhão quando estive a andar na rua, sobretudo nas rampas, mas no geral correu bastante bem o dia. Muito obrigado a todos.

Norberto Mourão

1 comentário:

Sargus disse...

Boas Norberto, parabens pelo treino, as limitações vão passando a pouco e pouco companheiro...

E a canoagem como tem corrido?

;)

Huxley "Grepolis"

Força companheiro

Acerca de mim

Lisboa/ Vila Real, Camarate/ Mondrões, Portugal
Como já se aperceberam, a minha situação infelizmente é muito complicada, tenho um longo e árduo caminho pela frente, caminho esse cheio de grande dificuldades, não só a nível físico como também financeiro, por isso peço ajuda a quem estiver interessado em contribuir com alguma coisa, por pouco que seja, para esta minha nova realidade...